sábado, 31 de janeiro de 2009

The Oscars 2009: o poster oficial



A Academia revelou finalmente o poster oficial da Cerimónia dos Óscars de 2009. Na minha opinião, e ao contrário dos últimos anos, a estatueta assume-se nesta figura como objecto de destaque perante as objectivas dos Paparazzi, em vez da sua habitual conotação com os filmes clássicos do passado. De qualquer modo, continuam a não faltar o glamour e a grandiosidade, características desde sempre associadas ao maior evento cinéfilo do ano.
Como se esperava, a polémica presença do The Joker na lista dos convidados começou, desde cedo, a criar os primeiros estragos na rigorosa organização da festa…

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O Ciclo de Cinema já arrancou!!!

O cinema de qualidade regressou ao agora Solmar Avenida Center, em Ponta Delgada! Neste primeiro ciclo do ano – no espaço do costume, agora rebaptizado de SALA DOIS – podemos assistir a 3 filmes premiados em diversos festivais internacionais. Conheçam a programação:

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O ridículo do cinema norte-americano (Parte 4)

As coisas que não saberíamos se não existisse o cinema norte-americano:

- Normalmente, os polícias trabalhadores e honestos são mortos um dia antes da reforma;

- Quanto mais um homem e uma mulher se odeiam, maior a probabilidade de se apaixonarem;

- Quando se é perseguido através das ruas de uma cidade, pode-se normalmente escapar por meio de um desfile que entretanto está a passar;

- A Torre Eiffel pode ser vista da janela de qualquer edifício de Paris.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Banda Sonora da Semana #5

A que filme pertence este misterioso e profundo tema musical?

video

Último filme visionado: The Duchess

THE DUCHESS (2008) de Saul Dibb
7,5/10

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Valkyrie: as primeiras críticas

Os últimos anos têm sido particularmente difíceis para Tom Cruise. O seu nome tem sido alvo de muita polémica, falando-se mais da sua vida pessoal e das suas crenças religiosas do que propriamente da sua vida profissional. Apesar disso, o reconhecido actor continua a ser um dos maiores ícones do cinema contemporâneo, mostrando todo o seu valor e profissionalismo em filmes como Lions For Lambs ou Tropic Thunder. Este ano marca o seu regresso aos grandes ecrãs com um papel principal, tendo a difícil tarefa de assumir a pele do Coronel Claus von Stauffenberg, um dos homens que planeou o assassinato de Hitler durante a 2ª Guerra Mundial. Mais uma vez, a controvérsia esteve ao rubro, com os descendentes da família do referido militar a criticarem a escolha do actor e o rumo da história seguido e realizado por Bryan Singer (The Usual Suspects). Ora vejamos quais têm sido as primeiras reacções à película por parte da crítica especializada:

“A film more concerned with 'how' than 'why' or 'who', Valkyrie would have benefited from more scrutiny and complexity.” By Dan Jolin (Empire);

“Valkyrie feels like another installment in the never-ending franchise - not just the action-movie one, but the Tom Cruise one. Like the operation itself, it's a good idea - just not well-executed.” By Robert Wilonsky (Village Voice);

“Marketed as a combination of a popcorn-munching actioner, but that's somewhat misleading - it's also a well-researched historical thriller. Unfortunately, it ends up not succeeding as either.” By Jenni Miller (Premiere)

“Neither a masterpiece nor an embarrassment, but a workmanlike picture that sits, inoffensively, in the middling space between.” By Stephanie Zacharek (Salon.com)

“What makes Valkyrie more depressing than exciting is that it forces you to ask, against your judgment, what, exactly, he achieved.” By Anthony Lane (The New Yorker).

Sítio Oficial: http://valkyrie.unitedartists.com/

domingo, 25 de janeiro de 2009

Fantasporto 2009

A 29ª edição do Fantasporto - Festival Internacional de Cinema do Porto - decorre entre os próximos dias 16 de Fevereiro e 1 de Março de 2009. À semelhança dos anos anteriores, o "Fantas" apresenta de novo uma programação de elevada qualidade com fitas que fizeram furor nos mais recentes festivais de cinema internacionais, assim como um grande conjunto de obras de novos realizadores que representam os cinco cantos do globo. Filmes em destaque:

Último filme visionado: Persona

PERSONA (1966) de Ingmar Bergman
8/10

sábado, 24 de janeiro de 2009

Tabela salarial de Hollywood

Sempre tive alguma curiosidade de conhecer a tabela salarial das grandes estrelas de Hollywood. No entanto, por vezes, esquecemo-nos que a realização de um filme envolve uma quantidade infindável de técnicos especializados nas suas mais variadas vertentes, desde os produtores, passando pelos aderecistas, até aos pintores de décors. Embora sejam ofuscados pelos media ou não caminhem pelos longos tapetes vermelhos, também eles merecem ser reconhecidos e devidamente remunerados pelos seu trabalho. No ano passado, a mediática greve dos argumentistas foi um sinal de que a injustiça salarial paira sobre todos aqueles profissionais médios do sector, apesar dos valores astronómicos pagos aos nomes mais sonantes da indústria cinematográfica actual.
Assim sendo, fiz uma pequena pesquisa e, posteriormente, o levantamento do vencimento médio de quase todos aqueles que têm um papel interventivo na feitura de uma película em Hollywood. Quem quiser fazer contas, deve ter sempre em conta que uma rodagem dura em média cerca de dez a quinze semanas. Também é bom não esquecer que alguns profissionais, especialmente actores e actrizes, cobram parte do seu salário a partir de percentagens de bilheteira, para não falar dos dividendos obtidos através de publicidade das grandes marcas internacionais.

ACTOR: € 2.218,12 / Semana
ACTRIZ: € 2.218,12 / Semana
REALIZADOR: € 12.289,36 / Semana
PRODUTOR: € 1.725.000,00 / Filme
ARGUMENTISTA: € 89.302,56 / Argumento
INTÉRPRETE INFANTIL: € 2.218,12 / Semana
EXECUTIVO DE ESTÚDIO: € 19.780.000,00 / Ano
AJUDANTE REALIZAÇÃO: € 3.335,00 / Semana
DIRECTOR FOTOGRAFIA: € 2.770,12 / Semana
DESENHADOR SOM: € 1.702,00 Semana
CRIADOR VESTUÁRIO: € 1.757,00 / Semana
PINTOR DÉCORS: € 2.657,88 /Semana
ADERECISTA: € 1.856,56 / Semana
AJUDANTE MICROFONE: € 1.582,40 / Semana
MAQUINISTA-CHEFE: € 2.776,56 / Semana
CHEFE ELECTRICISTAS: € 2.776,56 / Semana
AJUDANTE ELECTRICISTA: € 2.508,84 / Semana

Conclusões que ingenuamente retiro deste artigo: os argumentistas não tinham qualquer razão para fazer greve, os realizadores metem bastante dinheiro ao bolso e, por último, quem me dera ser um Ajudante de Microfone…

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Gafes do Cinema

No alto de uma montanha asiática, com um penetrante vento gélido, os samurais preparam a próxima batalha com um… intercomunicador…

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A saída de George W. Bush

Amanhã, dia 20 de Janeiro de 2009, fecha-se uma das páginas mais negras da história política mundial. Barack Obama tem a “fácil” tarefa de substituir o seu antecessor, George W. Bush, e a árdua responsabilidade de não defraudar as elevadas expectativas depositadas em si. Não é para menos, o actual Presidente dos Estados Unidos deixou uma herança bem pesada, tendo em conta o estado de instabilidade económica, social e política que vive o seu país (e por consequência o mundo), adicionando-se a esta situação, a desastrosa política externa conduzida nos últimos oito anos, nomeadamente a intervenção no Médio Oriente.

Como podem imaginar, não desejo aqui falar de política, não é este o objectivo do blog. Não podia, contudo, deixar passar esta oportunidade para vos falar de W., filme realizado este ano por Oliver Stone. Confesso que ainda não o vi, no entanto, com base nas críticas que li, parece-me que a película não foi muito bem acolhida pelos cinéfilos de todo o mundo… Bem sei que não sou a pessoa certa para fazer qualquer tipo de sugestão ao reconhecido realizador, mas tenho a certeza que se Oliver Stone fizesse uma sequela da fita em causa, abordando as circunstâncias do final do mandado de Bush, esta seria muito melhor acolhida. Apresento abaixo um pequeno esboço daquilo que seria um aspecto importante a incluir no argumento. Não é uma excelente ideia?

sábado, 17 de janeiro de 2009

Uma interpretação inesquecível

Apesar de não gozar da importância e do mediatismo da Cerimónia dos Óscares, confesso que gostei bastante dos Globos de Ouro deste ano. O meu parecer baseia-se essencialmente nos seguintes aspectos: a duração do espectáculo foi adequada, estiveram presentes muitas das grandes estrelas cinematográficas e televisivas, os discursos foram interessantes, divertidos e comoventes, a homenagem a Steven Spielberg foi inteiramente justa e Heath Ledger venceu o prémio referente à categoria de melhor actor secundário. Devo realçar ainda que fiquei particularmente satisfeito por ver o Mickey Rourke renascido das cinzas, depois de ter passado duas décadas votado ao esquecimento.

No que aos prémios e nomeações diz respeito, sublinho dois momentos pouco habituais de observar: Kate Winslet arrebatou os galardões pelos quais tinha sido nomeada e dois actores da mesma película, neste caso Tropic Thunder, foram nomeados para a categoria de melhor actor secundário (Tom Cruise e Robert Downey Jr.). Enquanto Downey interpretou, e muito bem, uma das personagens mais hilariantes dos últimos anos, devo confessar que, na minha opinião, o desempenho de Cruise foi o que mais marcou o filme em causa. Simplesmente genial. Embora a sua figura intervenha apenas escassos minutos, é notório o trabalho e o empenho que o actor e restante equipa técnica ofereceram ao seu papel, desde a fantástica sátira à indústria de cinema de Hollywood, até à excelente caracterização a que foi submetido.
Apesar de nos últimos anos Tom Cruise estar mais associado às suas crenças religiosas ou à Cientologia do que ao mundo da sétima arte, não deixo de afirmar que ele continua a ser, sem margem para qualquer dúvida, um dos melhores e mais versáteis actores da actualidade. Dito isto, afirmo sem reservas: é impensável que exista alguma razão para não ser nomeado para os Óscares!

video

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Banda Sonora da Semana # 4

Não tenho tido muita sorte com a publicação desta rubrica… Nas suas primeiras três edições, o tema musical foi rapidamente identificado pelos leitores mais assíduos. Assim sendo, optei por aumentar um pouco o grau de dificuldade, apresentando uma foto muito menos esclarecedora acerca do filme em causa. Não irei também fazer qualquer descrição da música em si, nem tão pouco vou desvendar o seu compositor. Desta feita, resta-me apenas perguntar: a que filme pertence este comovente e tocante tema principal?

video

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A febre do spoiler

Enquanto escrevia o artigo sobre o melhor twist final (7 de Janeiro), lembrei-me do quanto detesto que me falem acerca de um pormenor importante ou sobre o final de um filme que ainda não vi. Se há um valor que deve ser respeitado e prezado por todos os cinéfilos é o chamado “aviso do spoiler”. Basta entrar em qualquer sítio, blog ou fórum estrangeiro sobre cinema na internet para perceber a importância que se dá o não revelar demasiado sobre as películas. Mas afinal o que se entende por spoiler? Podemos defini-lo como qualquer coisa que estraga algo de realmente valioso e respeitável.

É por isso que fico extremamente revoltado, quando vejo os media deste país revelarem reviravoltas e finais de filmes. Parece não haver talento, sensibilidade e discernimento para comentar uma obra cinematográfica sem cair na armadilha de revelar os seus segredos e, dessa forma, estragar a experiência do espectador, no que de mais intuitivo e instantâneo ela possui.
Na realidade, já não sei o que é mais nocivo: se críticos profissionais de cinema, pessoas que é suposto serem competentes no seu trabalho, a destroçarem a experiência da surpresa aos seus fiéis leitores, se a insipiência e ignorância dos obreiros de programas televisivos de debate. De qualquer maneira, este hábito terrível começa a tornar-se bastante banal em Portugal, pelo que deixo aqui um conselho de amigo: vejam a estreia do filme nas salas de cinema, de preferência a primeira sessão, da quinta-feira à tarde, pois muito provavelmente alguém irá abrir a sua boca grande…

P.S. – Para quem não concorda com nada do que foi dito acima, favor clicar no seguinte link:

domingo, 11 de janeiro de 2009

Uma curta no Ante-Cinema


O Ante-cinema acaba de publicar uma curta-metragem realizada pelo seu administrador Fernando Ribeiro e seus colegas. Aconselho a todos o seu visionamento.

Keyzer Soze's Place faz 5 anos de vida!

http://sozekeyser.blogspot.com/

Os nossos parabéns!

O ridículo do cinema norte-americano (Parte 3)

As coisas que não saberíamos se não existisse o cinema norte-americano:

- Todos os discos trabalham em qualquer computador, independentemente do sistema operativo instalado;

- Ao conduzir um carro é normal não olhar para a estrada mas sim para a pessoa do lado durante toda a viagem;

- Quando estão sós, todos os estrangeiros preferem falar inglês entre si, especialmente os terroristas;

- Qualquer fechadura pode ser aberta em segundos com um cartão de crédito ou com um arame, excepto a porta de um prédio em chamas com uma criança no interior.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

White Dog: manifesto contra o racismo

Andava à procura deste filme há cerca de 10 anos. Lembro-me de quando o vi pela primeira e última vez, em finais dos anos de 1980. Não conhecia o seu nome, recordava-me apenas da sua história e do choque que me causou o seu visionamento. Recordo-me vagamente que nessa “fatídica” noite tive um sono intranquilo e que, durante algum tempo, olhei desconfiado para o chamado “melhor amigo do homem”. Afinal, este filme não é para ser visto por todos, muito menos por um rapaz de 12 anos que na altura não compreendeu o seu significado e/ou a sua mensagem.


White Dog (1982) é o seu título. Realizado por Samuel Fuller, esta obra-prima narra a história de uma actriz que adopta um pastor alemão branco, para depois descobrir que este foi treinado para matar pessoas com pele negra. Premissa simples, mas altamente controversa como podem imaginar…
Alvo de polémica logo aquando da sua saída, nunca chegou a estrear nas salas de cinema norte-americanas, aparecendo mais tarde reeditado como um thriller televisivo em que as vítimas dos ataques do canino pertenciam a todas as raças. Só em Dezembro de 2008, o filme foi finalmente lançado em DVD na sua versão original pela The Criterion Collection, editora especializada em lançar títulos de autor clássicos e contemporâneos.

Apesar do filme centrar-se inteiramente no racismo contra os negros (os tumultos raciais da década de 1960 nos Estados Unidos ainda estavam bem presentes no princípio dos anos de 1980), trata-se de uma película que fala sobre o racismo numa vertente muito mais ampla. O racismo como uma “doença social” que pode atingir qualquer um, independentemente da sua nacionalidade ou raça, fruto dos mecanismos associados ao preconceito e à discriminação. O pastor alemão, elemento inocente, surge como um símbolo dessa problemática da sociedade, como se se tratasse de uma criança que, desde muito cedo, assimila atitudes raciais. Por isso mesmo, White Dog é o único filme de Fuller onde um animal tem um papel significante. É também a primeira vez que simplifica o carácter das personagens da história com o objectivo de criar imagens de racismo mais fortes, sem nunca falar directamente acerca da sua realidade ou origem.

Refira-se que, nesta experiência cinematográfica a elevada reputação de Fuller acabou por funcionar contra si mesmo – esta foi mesmo a sua última longa-metragem realizada nos Estados Unidos – embora White Dog continue a ser um dos mais importantes e desafiantes filmes da sua prolífica carreira como realizador.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Prémio Dardos

Parece que o additional Camera, apesar de só respirar há cerca de um mês e meio, recebeu o prémio Dardos do blog brasileiro PUBLICITANDO! (http://publicandobr.blogspot.com/). O meu muito obrigado! Já agora, o meus parabéns também ao Publicitando! por ter recebido esta distinção. Assim sendo, e como ditam a regras deste prémio, deverei indicar outros cincos blogs:

- Alternative Prison
- O Homem Que Sabia Demasiado
- Keizer Soze's Place
- Desabafo Atlântico
- MM

As regras da nomeação, com base no texto original: "Com o Prêmio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, étnicos, literários, pessoais, etc. Que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web."Se você está na minha lista, por favor: 1. Exiba a imagem do Prêmio; 2. Poste o link do blog pelo qual recebeu o Prêmio; 3. Avise seus escolhidos.

The 66th Annual Golden Globes Awards

Na madrugada do próximo dia 12 de Janeiro, à 01h00 (horário Portugal Continental), ou seja, na noite de domingo para segunda-feira, o AXN transmite em directo a 66ª cerimónia dos Globos de Ouro. Uma festa que promete ser um pequeno aperitivo para os Óscares (22 de Fevereiro) e na qual se darão a conhecer os melhores no mundo em 2008 da televisão e do cinema pela Hollywood Foreign Press Association. Na sexta-feira seguinte (16 de Janeiro), a partir das 23h20 (horário Portugal Continental), está programada a transmissão da versão integral do espectáculo, legendada em português.

Sítio Oficial: http://www.goldenglobes.org/

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Sondagem #2: Melhor Twist Final



Como podem observar, já conhecemos o vencedor da segunda sondagem efectuada neste espaço. A premissa era simples: melhor twist final. A concorrência à partida era de peso, o que se veio a confirmar com base nos resultados apresentados (ver barra lateral). Apesar de qualquer um dos títulos revelar um final não menos do que genial, Se7en (1995) acabou por levar a melhor.

O efeito da surpresa é uma parte considerável daquilo que nos faz gostar de cinema. É um sentimento que pode ficar para a vida, mais do que qualquer análise mais académica e fria ou amadora e apaixonada que se faça de uma película. De facto, o final ou qualquer reviravolta surpreendente num filme (twist), é capaz de deixar o espectador de boca aberta, o que constitui um dos prazeres fundamentais na relação de um espectador com uma obra cinematográfica.

Recordarei para sempre o dia em que assisti à estreia de Saw (2004) numa sala de cinema, sem saber grande coisa sobre filme em si. Devo confessar que o efeito da surpresa foi complemente estrondoso, atrevendo-me a dizer, mágico.
Dito isto, ficarei por aqui… Afinal, não pretendo estragar a experiência do espectador… Apenas deixo uma pequena lista de filmes de horror que causaram sensação com fantásticas reviravoltas e finais surpreendentes: The Descent (2005), Scream (1996), The Mist (2007), The Wicker Man (1973), The Orphanage (2007), The Skeleton Key (2005), Friday The 13th (1980), The Ring (2002) e Psycho (1960). Fico a aguardar outras recomendações.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

“Belo homem”, diziam algumas...

Este pequeno esclarecimento é dirigido às pessoas que me acompanharam no visionamento do Austrália, especialmente as do sexo feminino. Pode, no entanto, apelar a quem mais tiver curiosidade em saber “destes” assuntos.
Como referi no penúltimo parágrafo da publicação de 29 de Dezembro sobre o filme acima referido, aquilo que mais se ouvia no final da sessão era “BELO HOMEM”, referindo-se à tonificação muscular apresentada pelo actor principal, Hugh Jackman, o tal herói da fita. Pois muito bem, queridas meninas, resolvi pôr mãos à obra e desmistificar um pouco a ideia de que certos homens já nascem com aqueles “atributos”.
Podem não acreditar, mas é preciso muito trabalho físico e um regime alimentar bastante rigoroso. Ora vejamos aquilo que o reputado actor tem de se submeter, com base nas suas próprias palavras: levanta-se todos os dias às quatro da manhã para ingerir 12 claras de ovos e a partir daí tem de comer, de três em três horas, uma combinação explosiva de proteínas, muitos vegetais e arroz integral. Após o almoço, não pode ingerir hidratos de carbono, limitando-se unicamente às proteínas (peixe ou carne magra) e aos legumes. No campo do exercício, durante 6 dias por semana, às seis da manhã, faz uma sessão intensa de musculação com duração de uma hora e meia, acompanhada por um personal trainer.

É de sublinhar que todo este regime teve como objectivo, não só estar em forma para rodar o Austrália, mas principalmente, assumir a pele de Wolverine na prequela da saga de X-men.
É preciso ter muito dinheiro e mais nada para fazer…

The Fountain: a banda desenhada


Para quem está interessado em aprofundar a temática do filme The Fountain, pode consultar o artigo do Alternative Prison (clicar link) sobre a banda desenhada idealizada por Darren Aronosky e desenhada por Kent Williams.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Hollywood “imune” a quebra nas vendas


É engraçado como algumas notícias são apresentadas. Ainda hoje tive a oportunidade de ler na última página de um jornal local que os maiores estúdios de cinema de Hollywood obtiveram em 2008 um recorde em receitas de bilheteira fora dos Estados Unidos, alcançando um aumento de 4% relativamente ao ano anterior. À primeira vista, estes resultados parecem excelentes, até porque estamos a passar por uma época de crise económica global. Podíamos avançar como possível causa os sucessos de The Dark Knight e de Mamma Mia!, todavia, não podemos observar estes números de uma forma tão linear…
Na realidade, só nos Estados Unidos, o preço dos bilhetes aumentou cerca de 8% em comparação com 2007, concluindo daí que também nos restantes países do mundo houve um acréscimo semelhante, apesar de não possuir dados concretos. Por exemplo, aqui em Ponta Delgada (S. Miguel – Açores – Portugal), uma ida ao cinema já custa €5,50, quando ainda no ano passado se pagava €5,00 (+10%).

Outra prova de que nem tudo é o que parece, é o facto de que, no Canadá e nos Estados Unidos, foram vendidos em termos absolutos, 1.36 Biliões de bilhetes, quando em 2007 esse valor atingiu os 1.40 Biliões.
Por tudo o que referi acima, e por muitas outras razões, é falso quando se afirma que Hollywood é imune a quebra nas vendas, pelo menos de uma forma tão leviana!

domingo, 4 de janeiro de 2009

Gafes do Cinema


Jack Sparrow, não me digas que encontraste esse barrete dentro de uma arca no fundo do mar! Ah, grande pirata de Centro Comercial!

sábado, 3 de janeiro de 2009

Banda Sonora da Semana # 3

Este tema principal, composto por Vangelis, possui grandes momentos de coro e de orquestra, transmitindo um sentimento musical suave e harmonioso. No lugar das habituais fanfarras ou marchas do conhecido compositor, temos uma terna e emotiva melodia, cuja entoação simples se perde na eternidade. A que filme pertence?

video

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

The Wrestler: as primeiras críticas


Parece que Darren Aronosky está destinado ao estrelado de Hollywood. Já mostrou que é incapaz de fazer um mau filme. Depois dos magníficos Pi (1998), Requiem For a Dream (2000) e The Fountain (2006), este génio da realização continua a construir autênticas pérolas cinéfilas. Como podem observar, The Wrester (2008), o seu novo filme, foi acolhido pela crítica norte-americana de uma forma imaculada, adivinhando-se algumas nomeações para Óscar em diferentes categorias. Quem sabe se não será a surpresa do ano…

"The Wrestler" is one of the year's best films. It wasn't on my "best films" list for complicated and boring reasons. By Robert Ebert (Chicago Sun-Times);

Mickey Rourke in "The Wrestler" is one of the all-time exalted examples of an actor meeting a character and of each redeeming the other. By Mick LaSalle (Chronicle Movie Critic);

The Wrestler is like "Rocky" made by the Scorsese of "Mean Streets." It's the rare movie fairy tale that's also a bravura work of art. By Owen Gleiberman (Entertainment Weekly);

Mickey Rourke is a beast in "The Wrestler," though, of course, one with heart and soul. By Rob Gonsalves (eFilmCritic.com);

Director Darren Aronofsky (The Fountain) has drawn an Oscar-caliber performance from Rourke and powerful portrayals from supporting players. By Cláudia Puig (USA Today);

It’s possibly the most striking, dramatically satisfying male performance, and one of the best films, of the year. By Jack Gattanella (Film-foward.com).

Sítio Oficial: http://www.thewrestlermovie.com/