terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Pay It Foward

Após dois dias de silêncio, aqui regressamos nós com a contribuição de uma colaboradora. Tive a oportunidade de visionar este filme aquando da sua estreia e fiquei bastante comovido pela história. Tenho mesmo de o rever.


A época de Natal reveste-se sempre de um clima de solidariedade, bondade, caridade, amor e perdão. Todos nós somos contagiados por este espírito que despoleta atitudes que estão mais evidentes nesta altura. E é sob a influência deste espírito que recordo um filme que me marcou de uma forma especial: Pay It Forward (2000), de Mimi Leder.


Este filme, baseado no romance do mesmo nome de Catherine Ryan Hyde, tem uma história dramática e comovente à qual ninguém fica indiferente. Se for daquelas pessoas que se emociona facilmente, então prepare-se. Se não se emociona facilmente, prepare-se na mesma...
Com um excelente elenco (os galardoados Kevin Spacey e Helen Hunt e a brilhante interpretação de Haley Joel Osment), o filme coloca-nos um desafio: se pudesse mudar o mundo, o que faria? Na verdade ficamos com a sensação de que tudo é possível e com vontade de começar logo a colocar as ideias em prática.
Se ainda não viu o filme, fica aqui a sugestão para as férias, feriados e tolerâncias próprios desta época.


Sítio Oficial: http://www.payitfoward.com/

Raquel Roque
Dezembro 2008

4 comentários:

Anónimo disse...

Este miúdo desapareceu do cinema, o que é feito dele? Gostei de o ver no A.I. Inteligência Artificial e no Sexto Sentido! Ainda não vi este filme, mas a história parece ser interessante! Obrigado pela sugestão!

Sam disse...

Confesso que o filme não me seduziu muito aquando da minha primeira (e, até ao momento, única) visualização do mesmo.

Pode ser que a minha opinião mude quando tiver oportunidade de o rever.

Cumps. cinéfilos.

Maria das Mercês disse...

Olá Raquel (e dono do blog!), boa escolha de filme. Uma das coisas de que gostei foi o facto de não ter o habitual "happy ending"... e do fantástico elenco, claro! Boas Festas!

looT disse...

Achei a ideia dos favores em cadeia muito boa, quanto ao filme não sendo nada de extraordinário, gostei.
Devíamos seguir o exemplo destes favores em cadeia ;D

Um Feliz Natal para todos :)