sábado, 6 de dezembro de 2008

A minha estreia numa sala de cinema



Ainda recordo a primeira vez que fui ao cinema. Foi em 1987, por volta do Natal, tinha 9 anos (tão inocente…). Na altura, os “adultos” diziam-me que a idade mínima para assistir a um filme no cinema era os 12 anos, nunca percebi porquê… Falavam-me que na sala de projecção havia uma televisão gigante com botões enormes, para ligar e desligar o aparelho (também tinha sabido há pouco tempo que Lisboa não ficava no céu e que afinal os aviões aterravam e que os barcos não voavam). Nessa época respirava-se ainda o sucesso da série animada do He-Man (1983 a 1985): tinha recebido como oferta de aniversário o último boneco do super-herói e já coleccionava algumas revistas sobre os “Mestres do Universo”, enfim, não sabia que vivia neste mundo… Por isso mesmo, quando soube que iria estrear a transposição da série para a grande tela, e ainda por cima, com actores de carne e osso, não descansei enquanto não conseguisse ver o filme na grande tela.
Nesse dia negro e chuvoso, os meus pais deixaram-me à porta do saudoso e nostálgico Cine Vitória em Ponta Delgada. Fiquei na segunda fila do Balcão, no lado esquerdo para quem está de frente para a tela. A sala estava praticamente vazia. Como já devem ter percebido, fiquei desde logo abismado por não visualizar nenhum botão de ligar e desligar.
Devo confessar que adorei o filme: ver o He-Man “verdadeiro”, perante os meus olhos, com a sua espada mágica, ver o Skeletor em osso e osso, assistir aos grandes combates e tiros lazer. Filme inesquecível! Até sonhei com ele à noite.


2008. Fevereiro. Princípios do mês. Com 29 anos (tão inocente…). Depois de estar numa sala de cinema umas 600 vezes (número atirado ao ar). Num dia negro e chuvoso, no meu sótão gelado, coloquei o DVD “Masters Of The Universe” no leitor. Como já devem ter percebido, o ecrã é muito mais pequeno, mas ao menos tem botões de ligar e desligar. Grande ansiedade, depois de 21 anos sem rever o filme…
Devo confessar que detestei o filme: ver o He-Man “verdadeiro”, perante os meus olhos, com a sua espada mágica, ver o Skeletor em osso e osso, assistir aos grandes combates e tiros lazer. Filme para esquecer e apagar para sempre da memória! Até sonhei com ele à noite, infelizmente…
Na realidade, não consigo perceber o que ia na cabeça da equipa que dirigiu este filme… Até algumas crianças a brincar eram capazes de criar uma melhor história, melhores caracterizações dos personagens e melhores efeitos especiais. Filme estúpido e aborrecido, recheado de cenas lamechas, com diálogos infantis e péssimas interpretações. Skeletor, interpretado por Frank Langella, mais parece o falecido actor Jack Palance com lepra. Dolph Lundgren, o tal russo que distribui pancada em “Rocky IV”, apresenta um dos desempenhos mais ridículos da história do cinema. Só visto, não há palavras para descrever tamanha calamidade…
Como quase sempre, a banda sonora acaba por ser o único ponto positivo desta película (onde é que já li isto?), apesar de ser uma autêntica cópia do tema principal de “Superman” de 1978.
Um conselho vos dou: fujam deste filme, como o diabo da cruz! E por aqui fico…
(favor clicar no título para ver o trailer).

Já agora, por acaso recordam-se da vossa primeira ida ao cinema?

7 comentários:

SPN disse...

Não.
É que eu tenho mais que fazer - LLLLLOOOOOOOLLLLLL.
Agora a sério.
Sinceramente não. Será que isto é mau?
Mas lembro-me da última:
Cinemas Lusomundo, Sala 1, Madagáscar II, 29-11-2008, 15h10, ùltima fila de cima nos 4 lugares antes dos 3 últimos da esquerda quem está de costas para o écran.
Serve? - LLLLLLLOOOOOOLLLLL
PS: Faz uma substituição de última hora. Tira o g e põe o j...

Filipe Machado disse...

Não é mau nem bom, é triste... :) Estou a brincar! Como se a vida fosse só o cinema!

Obrigado pelo alerta do "g". Não tinha reparado. Abraço!

Renata Correia Botelho disse...

Ahahaha. Post muito engraçado, apesar de eu não ter visto o filme e, por isso, não poder avaliar. Na altura, e apesar de me lembrar muito bem do He-Man, a minha onda era mais a She-Ra: Princess of Power"!...
Sorte a minha, recordo com mais agrado a minha estreia cinéfila, o ET, que também revi alguns anos depois e me continuou a parecer uma película bem interessante.

Raquel disse...

É com muita pena que não me recordo da primeira ida ao cinema...Mas uma coisa tenho quase a certeza: foi com a Venilde....

Filipe Machado disse...

Já agora, solicitava-se à Sra. Venilde uma comunicação sobre a sua estreia numa sala de cinema. :)

prometheus31 disse...

A minha primeira ao cinema...
"As Tartarugas ninja 2: O Segredo da Lama Verde" (acho que é esse o título correcto). Obviamente na altura achei espectacular...

Peter Gunn disse...

Se a memória não me atraiçoa foi o 1º Rocky algures para o ano de 1984 ou coisa parecida, tinha eu os meus (inocentes...) 7 aninhos :)

Ainda hoje estou para descobrir como é que me deixaram entrar no cinema :P

De resto, fui mais um dos admiradores do He-Man (versão anime) e daqueles que odiaram a versão em carne e osso quando a vi com 15 ou 16 anos na altura... foi o quebrar de muitos sonhos de infância! =)

Cumprimentos