segunda-feira, 23 de março de 2009

Último filme visionado: W.

W. (2008) de Oliver Stone

W. é um filme sem precedentes: narra a história política de um Presidente dos Estados Unidos ainda em funções (na altura da rodagem e da estreia). Só Oliver Stone podia ser tão ambicioso ou arriscado. É uma obra que tem a ver com pessoas reais e eventos verídicos, sendo uma sátira e ao mesmo tempo uma mensagem política. Todavia, ao contrário de JFK ou Nixon, pouco há de controverso nesta película. Um híbrido desinteressante de comédia, biografia e drama.
(6/10)

9 comentários:

- cleber . disse...

Estava a procura deste na internet ... Mas não o achei, então é esperar chegar por aqui !

Abraço!

Pedro disse...

Como diz o povo, "quem tem cú tem medo". Mas o mais desinteressante neste filme é a ausência de um fio condutor. É uma sequência de sequências...

Questiuncas disse...

Tenho o filme em casa para ver, mas por falta de tempo. . .
A última frase fez-me ficar com uma dúvida (Um híbrido desinteressante de comédia, biografia e drama):
- diz isto do filme em si,
- ou porque com esta personagem, ao talentoso Oliver Stone não é possível fazer melhor?

Fifeco disse...

Não posso concordar com a última frase. Creio que toda a gente faz o mesmo erro. Diz que este W. não é bom porque Oliver Stone não é controverso. Quanto a mim isto não é um problema. Stone não precisa de ser sempre controverso para vingar. Claro que são sempre opiniões mas quanto a mim fez um trabalho muito bom neste filme e Josh Brolin é fenomenal.

ABraço

Raquel Roque disse...

Quanto a mim, o melhor do filme é a interpretação. O restante, insonso...

Anónimo disse...

Tenho de concordar com as observações anteriores. Confesso que estava à espera de algo bem mais controverso... Valeu, de facto, sobretudo pela excelente prestação do actor protagonista...

CAMP

Filipe Machado disse...

Caro Questiuncas,
A minha última frase tem por base o próprio filme, independentemente de saber quem é o realizador. Controverso ou não, achei o filme algo fraco devido à sua própria indefinição ou até ausência de um fio condutor, como referido pelo Pedro. Todavia, a interpretação de Josh Brolin é fantástica, talvez merecedora de uma nomeação...

Caro Fifeco,
Continuamos desencontrados ;) Aposto que os próximos filmes virão uniformizar as nossas opiniões. Um abraço!

Caro Cleber,
Bem vindo ao Additional Camera!

Camp, Raquel e Pedro,
Obrigado pelo vosso contributo.

Gustavo H.R. disse...

W. ainda não estreou no Brasil; é preocupante, porém, ler que num filme de Stone sobre W. Bush não há controvérsia! Será que ele errou a mão mesmo?

Cumps.

Rafael Carvalho disse...

Esse ainda não estreou aqui no Brasil. Tinha até uma data em março, mas foi adiado. E é interessante você dizer que não existe nada de controverso no filme porque o Stone adora alfinetar e criar intrigas. Veremos.