domingo, 29 de março de 2009

Último filme visionado: Death Race

DEATH RACE (2008) de Paul W.S. Anderson

Este filme é um surprendente exercício de testosterona muscular movido a combustível automóvel. Apesar de se basear num clássico de 1975, como em quase todos os remakes, não atinge a qualidade nem a posição de culto da película original. Todavia, não posso deixar de admirar todo o estilo da acção injectado com um único propósito: entreter! Uma palavra especial para Jason Statham, ao reforçar novamente o seu status de maior ícone de acção da última década.
(7/10)

3 comentários:

Fifeco disse...

Vá lá, aqui estamos de acordo :p Concordo com a nota e a apreciação. O filme foi uuma excelente surpresa. Um pedaço de entretenimento muito bem definido que surpreende pela despreocupação demonstrada.

De vez em quando sabe bem uma coisa assim.

Abraço

Ricardo Lopes Moura disse...

as cenas de pneus a fumegar são empolgantes e a música do paul haslinger está adequadíssima.

só é pena que mais nada faça sentido ou tenha a menor lógica.

se a warden queria um bom condutor que usasse uma máscara, era preciso ir buscar um tipo que estava fora da prisão, matar-lhe a mulher ... e esperar seis meses para ele ser condenado e ainda ter de mexer cordelinhos para que ele fosse parar à prisão certa?

E o assassino da mulher tinha de ser um prisioneiro da prisão que ela fez sair de fininho para ir cometer o crime e voltar? Não havia assassinos cá fora? E ele gostava assim tanto da prisão para ter regressado em vez de se evadir?

E outras coisas inteligentes que referi em www.axasteoque.blogspot.com :)

ArmPauloFerreira disse...

Eu até que gosto bué de um filmaço assim... leve, rápido, e que entretenha enquanto dura.
Quando acabam até já nem me lembro do que vi... mas são bons enquanto duram.
Despretensiosos e interessantes por isso!