sábado, 29 de novembro de 2008

Jack Nicholson’s Joker Vs. Heath Ledger’s Joker



Como reparam (ver barra lateral), a criação oficiosa deste blogue contemplou duas rubricas que dizem respeito ao universo dos filmes do Batman, mais especificamente sobre a personagem do Joker. Tenho total noção que este tema já cansa devido ao elevado mediatismo que envolveu o último filme de Christopher Nolan. Realmente, o "The Dark Knight" espalhou uma tamanha onda de euforia, obsessão e entusiasmo, testemunhada pela proliferação impensável de blogues, notícias, posters e trailers dedicados à película. Todavia, e como referi aquando da minha primeira mensagem, este blogue tem a pretensão (porque sou um amador nestas andanças) de dissecar e reflectir o cinema com base numa perspectiva diferente, utilizando uma linguagem simples e acessível. Assim sendo, aproveitando a passagem de alguns meses desde a estreia do TDK (o que me permite já ter algum distanciamento do filme), gostaria de analisar a forma como foi abordada a personagem Joker, quer pelo veterano oscarizado Jack Nicholson em Batman (1989), quer pelo falecido jovem actor Heath Ledger. Não pretendo aqui dizer que a abordagem de um é melhor do que a do outro. O meu objectivo é ajudar os meus leitores a usarem o seu direito ao voto (ver questionário) tendo em sua posse alguns dados que julgo serem importantes.

JACK NICHOLSON’S JOKER
O Joker de Nicholson é uma mistura de gangster, de Harpo Marx e de assassino em série. Um psicótico maníaco e homicida com aparência de louco palhaço, capaz de enganar as pessoas, fazendo-as pensar que é um tipo divertido, para logo a seguir matá-las sem dó nem piedade. Temos consciência que é um indivíduo perigoso, no entanto, nunca sabemos o que fará de seguida. Após a sua transformação em Joker, o personagem altera de forma radical a sua complexa personalidade, na medida em que ele começa a encarar a vida através de um humor negro e perverso. Esse acontecimento dá-lhe também uma nova imagem, quase cartunesca e burlesca, provocada pelo nascimento da sua faceta artística e perfeccionista. Está completamente convicto que foi destinado para a grandeza, querendo partilhar este sentimento com todos os cidadãos de Gotham City.

HEATH LEDGER’S JOKER
O Joker de Heath Ledger tem uma filosofia de vida muito mais abrangente do que a do crime em si. Ele consegue discernir a natureza primitiva e primária do ser humano e usa a criminalidade como instrumento comprovativo de como a sociedade actual é incivilizada. Não está interessado em dinheiro, em coisas materiais, na vida humana, nem tão pouco na sua própria vida. A complexidade do personagem assenta na sua capacidade de fazer os outros funcionarem ao nível da sua insanidade e pelo facto de ele ser um enigma e desconhecermos o seu passado. Sabemos que é perigoso e que está constantemente a tentar marcar uma (sua) posição, fazendo-o sempre de uma forma sarcástica, esquizofrénica e anárquica. É um vilão temível e desiquilibrado, em busca do caos e da destruição.

4 comentários:

Sam disse...

É uma escolha muito difícil, mas a minha recai sobre Heath Ledger, que compõe um Joker menos "cómico" que o inventado por Nicholson, presenteando-nos com uma figura que poderia, muito bem, surgir no mundo caótico e temente ao terrorismo como o que vivemos.

Cumps. cinéfilos.

Renata Correia Botelho disse...

Também me inclino para Heath Ledger, embora esteja em total acordo com a dificuldade de escolha. Nicholson foi soberbo, mas Ledger ultrapassou-se a si próprio, "ultrapassou-nos" a todos, foi contundente, excessivo, demolidor. Uma representação que lhe poderá valer, e com toda a justiça, uma nomeação póstuma!

Parabéns pelo início "oficial" do AC - já agora, repara como fica curiosa a sigla...

Amplo abraço cinéfilo.

Anónimo disse...

Confesso que o joker do THE DARK KNIGHT fascinou-me, não apenas pela magnífica interpretação do Heath Ledger (também concordo com a nomeação), mas por aquilo que de facto a personagem transmite: a maldade em estado puro!

Nkruman Beia disse...

è uma escolha muito complicada, porque o jack Nicholson teve uma performance brilhante reiventando o Joker de cesar romero, tornando-o um pouco mais sadico e mortifero.
Mas o Heath Ledeger levou o Joker para outra dimensão, uma di´mensão nunca antes vista, ele encarnou a personagem e levou-a ao extremo do sadismo, do sarcasmo, do humor negro e da violência, o proprio personagem é tão confuso que chega a confundir o proprio espectador. Heath Ledeger é Show de Bola.